Como economizar com o Imposto de Renda

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on telegram
Share on email

Alguma vez você já levou aquele susto ao declarar o seu Imposto de Renda e verificar o quanto estava devendo à Receita Federal?

Essa é uma situação comum entre os brasileiros, mas saiba que, em boa parte dos casos, é possível pagar menos impostos, mesmo seguindo à risca as regras da Receita Federal. Pagar mais ou menos imposto de renda é normalmente apenas uma questão de saber o que e como declarar.

Quer saber como isso é possível?

Então acompanhe este artigo, onde além das dicas para pagar um menor imposto de renda, mostraremos também a melhor e mais prática forma de economizar com o Imposto de Renda. Confira!

Retenção e Restituição do Imposto de Renda

Existem algumas situações em que ocorre o IRRF – Imposto de Renda Retido na Fonte. E a principal delas é no recebimento mensal de salários, quando o imposto de renda é calculado e descontado já na folha de pagamento. Assim, quem recebe o salário já está automaticamente pagando o IR referente, todos os meses.

Todos que recebem salários acima de 1.903,98 reais mensais, têm o IRRF já descontado, que representa entre 7,5% a 27,5% do valor do salário, dependendo da faixa salarial em que está na tabela progressiva. Se você recebe entre 1.903,99 e 2.826,65 por exemplo, terá 7,5% do valor descontado para o imposto de renda.

A Restituição do Imposto de Renda ocorre quando os valores pagos ao longo do ano são maiores do que o imposto devido ao realizar a declaração anual. Ao constatar que houve contribuição maior do que a devida, a Receita Federal restitui, ou seja, devolve o valor em excesso para o contribuinte.

Mas como isso é possível, se o imposto foi corretamente calculado no salário? Isso acontece porque, na declaração anual, é possível lançar o que se chama de despesas dedutíveis, que são os gastos que podem ser descontados da base de cálculo do IR. No Imposto Retido na Fonte, não há como prever tais deduções.

Vamos entender melhor o que são as despesas dedutíveis?

Despesas dedutíveis do Imposto de Renda

Certos tipos de despesas, consideradas dedutíveis, podem reduzir o valor do imposto de renda devido ou, no caso de quem paga retido na fonte, gerar uma restituição. Algumas despesas consideradas como dedutíveis do IR são:

  • Gastos com saúde, como mensalidades de planos, consultas, exames e internações.
  • Gastos com a educação, como mensalidades de escolas, universidades, pós-graduações e especializações.
  • Gastos com planos de previdência privada.
  • Doações feitas a entidades que possuem incentivos fiscais.
  • Pagamentos de pensão alimentícia.

Vamos dar um exemplo. Se os seus rendimentos anuais deram um total de 40 mil reais, mas você gastou 10 mil comprováveis ao longo do ano com planos de saúde, a base de cálculo do seu IR será de 30 mil reais.

RENDIMENTOS DE 40 MIL

– DESPESAS DEDUTÍVEIS DE 10 MIL

= RENDIMENTO CONSIDERADO PARA O CÁLCULO DE 30 MIL

Por isso, é necessário que você guarde recibos de suas despesas dedutíveis ao longo do ano, para que possa descontar da base de cálculo do seu Imposto de Renda.

É importantíssimo também não optar pela Declaração Simplificada, pois com ela não serão consideradas essas despesas que podem ser deduzidas.

Da mesma forma, quem teve o imposto retido na fonte ao longo do ano, certamente terá valores a serem restituídos pela Receita, ao invés de um valor de imposto devido.

Outras despesas que podem ser abatidas do IR

Existem ainda outras formas de abater valores do imposto de renda, mas que funcionam apenas para casos mais específicos.

Os trabalhadores autônomos, por exemplo, podem abater da base de cálculo do IR, todas as despesas que estiverem relacionadas ao essencial para desenvolverem seu trabalho. Entram nessa relação itens como o aluguel e condomínio do espaço de trabalho, as contas de luz, água, gás, telefone e internet, além de todas as outras que possam ser classificadas como fundamentais para que ele desenvolva seu trabalho.

Os proprietários de imóveis, quando vendem ou alugam utilizando intermediários, podem também abater as taxas cobradas por corretores e imobiliárias. Por exemplo, se recebem aluguel no valor de 2000 reais, mas pagam 200 para uma administradora, o valor de aluguel que será utilizado para efeito de cálculo do valor do imposto devido será de 1800 reais.

Quando alguém vende um imóvel, será computado como renda a diferença entre o valor de venda e o valor de compra. A única forma de atualizar o valor do imóvel frente à Receita Federal é incluir as despesas que teve ao longo do tempo com melhorias e reformas. Por isso, lembre-se sempre de documentar esses gastos.

Declaração de Dependentes no Imposto de Renda

É possível declarar outras pessoas como seus dependentes no imposto de renda. Dessa forma, as despesas dedutíveis que você tiver com esses dependentes serão deduzidas de seu próprio imposto de renda.

Filhos, cônjuge, pais, avós e até mesmo sogros podem ser declarados como dependentes. Mas é necessário seguir algumas regras, como por exemplo, um dependente pode ser incluído em uma única declaração, por exemplo, na do Pai OU da Mãe e devem ser incluídos todos os bens e recebimentos desse dependente na declaração.

Não há um limite para o número de dependentes a cada declaração, porém, há limite para o valor a ser deduzido por dependente, que é de 2.275,08 reais. Assim, se somando os gastos com educação e saúde com seu filho em um ano, o valor for de 10 mil reais, você terá apenas 2.275,08 deduzidos.

Vale a pena declarar dependentes?

Nem sempre. Por isso, fique atento! Se o seu filho recebe 3 mil de pensão alimentícia, por exemplo, esse valor entrará como renda em sua declaração, mas você só poderá descontar 2.275. É preciso avaliar se cada um dos dependentes trará mais deduções ou mais renda para a sua declaração. Da mesma forma acontece com a declaração de casal, que irá somar os rendimentos de cada cônjuge.

Por isso é fundamental realizar simulações do imposto de renda antes de enviar a declaração, para que avalie se é mais vantajoso declarar alguém como dependente ou fazer declarações individuais.

A importância de simular o Imposto de Renda

Como já deu para perceber, declarar o IR sem fazer simulações pode representar uma grande diferença de valor no imposto devido ou na restituição a que se tem direito. Porém, nem sempre é viável realizar as contas dessas simulações sozinho.

Mas com o DeclareCerto você precisa apenas inserir os dados de forma simples e intuitiva no sistema. A sua inteligência artificial calculará, então para você, todos os possíveis cenários de declaração, incluindo os valores finais de imposto devido ou a receber de volta.

Simular seu imposto de renda com o DeclareCerto é a forma mais eficaz de economizar com o Imposto de Renda.

Experimente e comprove!

Mais artigos

Como receber Restituição do Imposto de Renda?

Muitos contribuintes que declaram o IR todos os anos, acabam recebendo o que se chama de Restituição do Imposto de Renda. Mas o que isso significa e como é possível receber essa restituição?

Quem deve declarar Imposto de Renda?

Então leia esse artigo que preparamos, onde você entenderá quais são as condições para a obrigatoriedade da declaração do IR, seja você Pessoa Física ou Jurídica. Você vai ainda entender melhor o que é e como funciona a isenção do Imposto de Renda, além de outros detalhes sobre essa tributação anual.