Fazer o Imposto de Renda não é nada fácil, para a grande maioria das pessoas. Quando chega o prazo de realizar a declaração é uma correria, além da incerteza de estar fazendo da forma correta. Para os que vão precisar declarar o Imposto de Renda pela primeira vez, a confusão, normalmente, é ainda maior.


Quem precisa declarar, quando e de que forma?

O que e como se declara?

Quanto e porque é necessário pagar esse imposto?


São algumas das perguntas que fazemos quando o assunto é o Imposto de Renda. E para tirar todas essas dúvidas, nós fizemos esse artigo, que vai tornar muito mais fácil para você entender todos os detalhes do imposto de renda. Aproveite a leitura!

O que é e para que serve o Imposto de Renda?

O Imposto de Renda é um percentual dos rendimentos de pessoas físicas e empresas, que o Governo, através da Receita Federal, arrecada todos os anos. Os valores arrecadados servem para custear parte dos gastos federais de algumas áreas, como a saúde, a educação, a segurança, entre outras despesas da União.

Existe o Imposto de Renda para Pessoas Jurídicas, ou seja, para as empresas, que é chamado de IRPJ, além do IRPF, que é o Imposto de Renda para Pessoas Físicas, que incide em assalariados e pessoas que obtiveram renda de outras formas.

Nos tópicos seguintes, nós abordaremos como funciona o IRPF.

Quem precisa declarar o Imposto de Renda e quem é isento?

Embora este seja um imposto que incide sobre a renda do cidadão, nem todos precisam declarar e pagar. Apenas aqueles que se enquadram em algum dos requisitos que listamos a seguir, estão obrigados por lei a declarar a sua renda.

Os dados a seguir devem ser referentes a todo o ano anterior ao que estiver declarando.

Estarão isentos da declaração e não pagarão imposto de renda, todos aqueles que não se enquadrarem em nenhuma dessas exigências. Sendo assim, quem ganha um salário mínimo, por exemplo, dificilmente precisará declarar, a não ser que possua imóveis, receba uma herança ou tenha outras formas de rendimento que ultrapassem o valor mínimo de renda anual estipulado.

Estarão também isentos os portadores de algumas condições de saúde, como essas a seguir: Aids, câncer, cardiopatia grave, cegueira, doença de Parkinson, esclerose múltipla, fibrose cística, hanseníase, doença grave do fígado, cérebro ou sangue, tuberculose e paralisia.

Quanto se paga de Imposto de Renda?

Você não precisa realizar os cálculos ao declarar, porém, somente simulando é possível saber a forma mais vantajosa de declarar, ou seja, a que gera um menor valor a ser pago de imposto.

A base de cálculo é uma porcentagem de tudo que se ganhou ao longo do ano, porcentagem essa que aumenta conforme a faixa de renda ou ganhos. Portanto, quem ganha menos, paga uma porcentagem menor do total.

Essa porcentagem, ou alíquota, pode variar ano a ano. Veja um exemplo:

Ganhos mensais até 1.903,98 reais = ALÍQUOTA 0 (NÃO PAGA)

Ganhos mensais entre 1.903,99 e 2.826,65 reais = ALÍQUOTA DE 7,5%

Ganhos mensais entre 2.826,66 e 3.751,05 reais = ALÍQUOTA DE 15%

Ganhos mensais entre 3.751,06 e 4.664,68 reais = ALÍQUOTA DE 22,5%

Ganhos mensais maiores que 4.664,68 reais = ALÍQUOTA DE 27,5%

Mas o cálculo não é tão simples assim. Do total de rendimentos tributáveis, incide a alíquota correspondente. Do valor alcançado, há um desconto padrão de 20%, além das deduções e da subtração do imposto que já foi retido na fonte.

O aplicativo DeclareCerto faz para você todos esses cálculos, simulando todas as formas possíveis de realizar a sua declaração, mostrando a mais vantajosa. Experimente!

Quando e como se faz a declaração do Imposto de Renda?

A declaração do IR deve ser feita todo início de ano, normalmente durante os meses de março e abril. Ela deve ser feita obrigatoriamente em software ou aplicativo da Receita Federal, que são disponibilizados em seu site oficial.

Todos os valores e dados declarados são referentes ao ano anterior. Há um prazo para a entrega dessa declaração e o atraso está sujeito à multa em dinheiro. Além disso, omitir dados ou cometer erros na sua declaração pode trazer problemas com a Receita.

Você poderá também, para facilitar a sua declaração, utilizar a plataforma de gestão do IR DeclareCerto, que mencionamos no último capítulo.

O que se declara no Imposto de Renda?

No IRPF deve-se declarar todos os rendimentos recebidos durante todo o ano base, ou seja, o ano anterior à declaração. Com isso, a Receita Federal saberá qual foi a sua renda total naquele ano, o que determinará se você deve ou não imposto ao governo e quanto.

Na declaração de rendimentos entram itens como:

Mas há também a declaração de despesas, algumas delas dedutíveis. Isso significa que você declara também o que gastou ao longo do ano com certos itens, que vão reduzir o valor do imposto a ser pago, como por exemplo:

O que é restituição do Imposto de Renda e imposto retido na fonte?

A forma mais comum de Imposto de Renda Retido na Fonte é a dedução compulsória nos contracheques, de quem recebe valores mensais a partir de 1.903,66 Reais. O governo desconta o IR todo mês, com base na alíquota referente.

Porém, muitas vezes, após o cálculo do imposto na declaração e considerando as possíveis deduções, a soma desses valores mensais pode ser maior do que o imposto devido. É este um dos casos em que acontece a Restituição do Imposto de Renda. Após o cálculo, a Receita Federal deposita na conta do contribuinte o valor que foi cobrado a mais.

O que é a malha fina do Imposto de Renda?

Você já ouviu falar em “cair na malha fina do imposto de renda”?

Essa expressão significa que a sua declaração ficou retida na Receita Federal, por conta de alguma inconsistência, seja uma divergência de documentos, um erro de preenchimento ou, no pior dos casos, a omissão de rendimentos.

Você poderá retificar a sua declaração, mas em alguns casos pode haver uma multa que é bem salgada, de 75% do imposto devido. Por isso, atenção na hora de declarar e prefira contar com soluções modernas que possam te ajudar na declaração.

Como fazer o Imposto de Renda sozinho?

Qualquer pessoa pode fazer a declaração do imposto de renda sozinha, apenas baixando o programa da Receita Federal e preenchendo seus dados. Porém, é uma tarefa muito mais complicada do que aparenta e costuma resultar em impostos maiores, multas ou problemas com a Receita.

No passado, a alternativa era a contratação de um Contador ou escritório de Contabilidade, mas era necessário arcar com as despesas da contratação desse serviço profissional, o que nem sempre resultava em uma economia real.

Felizmente, hoje em dia não é mais necessário contratar um profissional, nem mesmo estar sujeito a pagar maiores impostos, a cometer erros na declaração e correr o risco de cair na malha fina.


DeclareCerto é uma plataforma digital de gestão do Imposto de Renda, que funciona de maneira simples para qualquer pessoa. Com ela, você terá toda a ajuda necessária para fazer o seu imposto de renda da forma correta e sem nenhuma complicação.


E ainda tem mais!

O DeclareCerto usa inteligência artificial para simular todos os cenários possíveis, informando o valor de imposto devido em cada um deles. Assim, você pode optar pela forma mais econômica disponível para realizar a sua declaração, pagando o mínimo possível, dentro das regras da Receita Federal.


Gostou? Nós apostamos que sim!

No seu próximo Imposto de Renda, DeclareCerto!